Lençóis Maranhenses

Quer saber mais sobre os Lençóis Maranhenses? Confira nosso guia completo sobre a região pra você saber de tudo antes de se aventurar pelo parque nacional mais incrível do Brasil!

Localizado no nordeste brasileiro, os Lençóis Maranhenses fazem parte de um parque nacional composto inteiramente de dunas de areia branca e piscinas naturais de água doce.

Dentro dessa região está o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, formado por dunas, lagoas de água doce e manguezais. A coisa mais linda do mundo!

Ocupando uma área de mais de 1.500 quilômetros quadrados, os Lençóis Maranhenses estão localizados no estado do Maranhão, a 250 quilômetros da capital do estado, São Luís. 

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é o destino perfeito para quem busca aventura e contemplação da natureza.

E a viagem aos Lençóis Maranhenses pode ficar ainda mais completa se você fizer a Rota das Emoções, que inclui Delta do Parnaíba, Barra Grande e Jericoacoara.

Bora descobrir?

Sobre os Lençóis Maranhenses

A região dos Lençóis Maranhenses foi declarada parque nacional em 1981 e se estende pelo centro do litoral, totalizando uma área de mais de 1.500 quilômetros quadrados. 

É uma das paisagens mais inusitadas e marcantes de todo o Brasil, com suas amplas dunas de areia que mudam constantemente de aparência a cada dia – isso acontece graças aos ventos que sopram pela região.

A área recebe chuvas fortes nos primeiros meses do ano, o que deixa para trás poças de água doce entre as dunas, criando um contraste marcante entre o branco e os tons de azul.

Natureza dos Lençóis Maranhenses

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses está inserido na região do Cerrado e tem forte influência da Caatinga e da Amazônia, por isso é possível encontrar os 3 biomas na região.

Em seus 155 mil hectares, abriga diversos ecossistemas, como a restinga, o manguezal e um campo de dunas – que ocupa 2/3 da área total do Parque Nacional – e que é a principal atração do Parque, devido às lagoas que se formam entre as dunas na época das chuvas da região.

Diversidade de biomas nos Lençóis Maranhenses

Vale a pena visitar os Lençóis Maranhenses?

Caminhar pelas dunas de areia branca, refrescar-se nas inúmeras lagoas de águas cristalinas e assistir o sol se pondo entre as dunas são experiências únicas que você levará para o resto da vida. 

Então, sim! Com certeza vale a pena visitar os Lençóis Maranhenses.

Aí, você pode somar isso com a emoção de um passeio off-road em veículos 4×4 especialmente adaptados para percorrer os terrenos arenosos e alagados da restinga dos Lençóis Maranhenses. 

E para quem prefere longas caminhadas e interação com as comunidades locais, há a possibilidade de se aventurar e atravessar os campos de dunas, além de pernoitar no oásis do deserto brasileiro. Haja fôlego!

Lençóis Maranhenses

Qual melhor época para visitar os Lençóis Maranhenses?

A região dos Lençóis Maranhenses passa por duas estações bem marcadas ao longo do ano. 

A estação chuvosa, que vai de fevereiro a maio, e a estação seca, de junho a janeiro. 

Após a estação chuvosa o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses está no auge da beleza, já que as lagoas que se formam entre as dunas estão cheias.

Enquanto a estação seca se aproxima, as lagoas vão secando, atingindo seu pico mais seco em novembro.

De qualquer maneira, vale destacar que essas condições dependem das chuvas do ano, por isso é sempre importante buscar informações atualizadas, no site do parque.

Mas se você quer saber qual é a melhor época para visitar o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, provavelmente vai ser entre maio e setembro. Mas o parque abre o ano inteiro – de segunda a segunda, das 8h às 18h.

Eu fui em outubro e curti demais a viagem, mesmo estando na época de “seca”. Algumas lagoas já estavam vazias, mas ainda deu pra aproveitar muito!

Aqui na foto você consegue ver uma lagoa que já estava secando. Mas continua incrível, né?

O que fazer nos Lençóis Maranhenses

Se você quer saber o que fazer nos Lençóis Maranhenses, nós separamos as principais atrações em Barreirinhas e Santo Amaro.

Pontos turísticos em Barreirinhas

Circuito Lagoa Azul

É um dos atrativos mais visitados da Unidade de Conservação dos Lençóis Maranhenses.

Após 12 Km de trilhas na restinga, o passeio percorre os campos de dunas em uma trilha de aproximadamente 2 Km.

Ao longo do percurso, o visitante pode conhecer a Lagoa da Preguiça, a Lagoa da Esmeralda, a Lagoa Azul e a Lagoa do Peixe – que é a única lagoa perene, e que fica com água o ano todo. 

Circuito Lagoa Bonita

Localizado a 15 Km de Barreirinhas, o atrativo é considerado de dificuldade média de acesso, pois é necessário subir uma duna bem íngreme com aproximadamente 30 metros de altura. Pra dar um help, tem uma corda pra auxiliar na subida.

Oh, tirei uma foto lá de baixo pra vocês entenderem como é a subida. Mas o que eu posso falar é: essa subida é pior do que parece, sério. É realmente bem puxadinha. Mas vale muito a pena!

Essa é a subida que você precisa encarar para chegar no topo da duna!

O esforço é compensado com uma bela vista do campo de dunas e da vegetação de restinga do Parque Nacional. 

Após a subida, você caminhará alguns (bons) metros até a Lagoa Bonita.

Nesse circuito também é possível visitar a Lagoa do Clone – a lagoa recebe esse nome por causa da gravação de uma famosa novela O Clone, de 2001.

Atins

A vila de Atins está localizada na foz do rio Preguiças, fora do Parque Nacional, mas fica perto, então passeios na praia, na restinga, dunas e campos são feitos com facilidade. 

A vila tem infraestrutura simples, e é procurada por visitantes que buscam paz e sossego, além de um contato íntimo com a natureza e a comunidade local. 

Em Atins é possível praticar esportes como kite-surf, wind-surf, caiaque, stand up paddle, passeio de bicicleta, surf e outros.

Atins - Lençóis Maranhenses

Canto dos Lençóis

Localizado dentro do Parque Nacional, o bairro dos Lençóis, anteriormente chamado de Bairro de Atins , é um pequeno vilarejo formado por pescadores tradicionais. 

De lá, você pode ter uma bela vista dos campos de dunas, e fica ao lado da praia. 

A vila não tem energia elétrica, mas há restaurantes comunitários que servem comidas típicas e oferecem acomodações simples. 

É um ótimo ponto de partida para um trekking!

Circuito Foz do Rio Negro

O roteiro do Rio Negro é feito pela praia do Parque Nacional, começando em Atins.

O ponto de encontro do Rio Negro com o Mar é a principal atração, onde o visitante pode se banhar nas pequenas cachoeiras da orla. 

Esta atração está disponível apenas quando o Rio Negro tem água, portanto, informe-se previamente com a administração ou com a recepção local. 

Também é possível visitar, dentro do circuito, algumas lagoas como a Lagoa Verde, que fica perto da praia e fica a 30 minutos a pé dos campos de dunas e fica com água a maior parte do ano.

Pontos turísticos em Santo Amaro

Lagoa da Gaivota

É a principal atração do município e é considerada a mais bela paisagem do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

A Lagoa da Gaivota está localizada numa zona de nidificação de gaivotas, pelo que é possível praticar birdwatching. 

Outras partes dos circuitos são as Lagoas da Andorinha, a Lagoa do Cajueiro e a Lagoa do Maçarico, própria para a prática de kitesurf. 

No caminho para a atração é possível ver o Lago de Santo Amaro/ O acesso pode ser feito por trilhas a pé ou por veículos 4×4 credenciados ao parque.

Lagoa da Betânia

Assim como a Lagoa da Esperança, é um curso fluvial interrompido pelo campo de dunas.

O atrativo está localizado na vila de Betânia que oferece alguns serviços básicos. A variação da cor da água e a paisagem com os campos de dunas como pano de fundo tornam a visita a este atrativo único.

Lagoa das Emendadas

Acessível apenas a acordar, existem várias lagoas entre dunas – dentro dos campos de dunas – que estão interligadas e podem estender-se até alguns quilómetros. Por ser um atrativo dentro dos campos de dunas, o visitante pode ter uma noção do tamanho dos Lençóis Maranhense.

Praia da Travosa

Localizada junto à aldeia de Travosa, uma comunidade de pescadores, a Praia da Travosa oferece uma grande extensão de costa e tem como pano de fundo o campo de dunas. 

Há um campeonato regional de surf em abril.

Como chegar aos Lençóis Maranhenses

Existem dois principais pontos de entrada para o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses: Barreirinhas (onde eu fiquei) e Santo Amaro do Maranhão.

O Aeroporto de Barreirinhas é o único aeroporto da região e só recebe voos fretados, que são extremamente caros. 

Nesse caso, a melhor maneira de chegar ao parque é primeiro voar para o Aeroporto Internacional de São Luís ou fazer a Rota das Emoções (saindo de Fortaleza) e de lá seguir para Barreirinhas ou Santo Amaro do Maranhão, seja com carro alugado, ônibus ou van particular.

São Luís – Barreirinhas

O caminho mais fácil é ir até Barreirinhas. 

O transporte – seja van, carro ou ônibus – pode ser organizado diretamente no Aeroporto Internacional de São Luís e a viagem dura cerca de quatro horas. Viajar de ônibus será a opção mais barata e existem várias empresas de ônibus no aeroporto que são seguras.

São Luís – Santo Amaro

A outra rota que você pode fazer (embora seja um pouco mais difícil) começa no Aeroporto Internacional de São Luís e segue para Santo Amaro do Maranhão. 

Não há ônibus que o levem todo o caminho, pois o final do percurso deve ser percorrido por um jipe ​​4×4. 

Você pode reservar uma van e depois mudar para um 4×4; no entanto, esta rota custa mais e leva um pouco mais de quatro horas e meia.

Barreirinhas – Atins

De Barreirinhas, você pode fazer um transfer para Atins – uma cidade bem menor e mais tranquila entre o mar e o Rio Preguiças – e de lá acessar o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. 

A maneira mais rápida (e sem dúvida mais memorável) de chegar a Atins é pegar um pequeno barco no porto de Barreirinhas, uma viagem que leva cerca de 40 minutos. 

Você também pode pegar um Jeep 4×4 de Barreirinhas até Atins, que é uma opção um pouco mais barata (e que chacoalha bastante).

Como se locomover nos Lençóis Maranhenses

Alugar um carro só te leva até Barreirinhas. Depois disso, você terá que deixar o carro para trás. 

A melhor maneira de se locomover pelo parque é contratar um guia. Existem vários passeios privados ou em grupo que te permitirão explorar o parque com facilidade.

O que saber antes de ir aos Lençóis Maranhenses

Antes de iniciar seu passeio dentro do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, fique atento a algumas questões fundamentais para garantir seu conforto, segurança e tornar sua experiência de visita ainda melhor!

Lençóis Maranhenses

  • Hidratação: Lembre-se de trazer sempre água mineral com você – até porque, todo veículo credenciado é obrigado a fornecer um cooler pra você guardar suas bebidas. Mantenha-se hidratado durante todo o passeio!

  • Alimentação: O passeio tem duração média de 04 horas, portanto, leve um lanche, de preferência frutas secas e sanduíches.

  • Protetor solar: A região dos Lençóis Maranhenses está localizada 02º ao sul da linha do Equador, o que significa que há uma alta incidência de raios solares durante o ano. Use protetor solar ou proteja-se do sol com roupas leves de cores claras e chapéus ou bonés. 

  • Lembre-se: é proibida a utilização de bronzeadores, cremes clareadores, óleos corporais e produtos de higiene nas lagoas e rios do Parque Nacional, colabore com a manutenção da qualidade da água das lagoas!

  • Banheiros: Não há banheiros públicos ou pontos de venda de alimentos e bebidas dentro do Parque Nacional.

  • Segurança: Para sua própria segurança e dos ambientes protegidos, siga sempre a orientação dos guias e as placas do Parque Nacional.

E se você chegou até aqui e ainda está pensando: “ah, mas será que a região dos Lençóis Maranhenses é tão bonita quanto nas fotos?”, a resposta é: SIM! Na verdade, é ainda mais linda pessoalmente.

Gostou de descobrir mais sobre os Lençóis Maranhenses? Tem alguma dúvida? Manda pra gente nos comentários!

você também pode curtir:

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.