Bandeira do Chile, em Santiago

Quer saber o que fazer em Santiago do Chile na sua próxima viagem? Vem descobrir com a gente tudo sobre a capital chilena: pontos turísticos, parques, estações de esqui, cidades vizinhas, restaurantes, bares, hotéis e mais!

Uma cidade cosmopolita e desenvolvida, com uma arquitetura de tirar o fôlego, muitos museus, hotéis, restaurantes e mais.

Além disso, nosso destino de hoje é uma cidade rodeada pelas montanhas andinas e conta com parques maravilhosos, paisagens inesquecíveis  e um clima super agradável – especialmente para quem não dispensa aquele friozinho. Já adivinhou qual é a nossa cidade de hoje?

Isso mesmo: estamos falando de Santiago, no Chile.

Santiago do Chile

E, se você se empolgou, não pode perder nosso roteiro completo com as melhores dicas sobre o lugar. Afinal, o que não falta são opções do que fazer em Santiago para ter uma viagem fantástica!

Bora descobrir?

Por que visitar Santiago

Santiago é uma cidade belíssima, com atrações incríveis e diversas opções de lazer, cultura, atividades ao ar livre, restaurante, hotéis e muito mais.

Ou seja: é um destino que agrada a diversos perfis de viajantes.

Além disso, o local fica bem pertinho do Brasil. O trecho São Paulo – Santiago é feito em aproximadamente 4 horas de viagem. Isso significa que há uma boa probabilidade de encontrar passagens à venda por um valor camarada.

Eu voei pela Sky Airline (empresa low cost do Chile) e paguei menos de R$ 1.000 ida e volta. Valeu muito a pena!

Falando em dinheiro, outra vantagem de Santiago é ser um destino com opções para todos os orçamentos – ou seja, uma opção de país barato para viajar.

Há atividades excelentes gratuitas e o sistema de transporte é bastante eficiente, então é possível aproveitar sua estadia por lá gastando pouco.

E, como na maior parte das cidades grandes ao redor do mundo, há também, muitas opções de passeios, restaurantes, hotéis e lojas com muito luxo para quem quer fazer aquela extravagância.

Brasileiros precisam de visto para o Chile?

Quer uma boa notícia? O Chile é uma excelente escolha para quem não quer perder tempo com burocracia: o Chile não exige visto dos turistas brasileiros.

Basta ter em mãos o passaporte ou RG, contratar um seguro de viagem com assistência para o COVID-19 e preencher a Declaração Juramentada do Viajante pela internet. Depois disso, basta fazer as malas.

Seguros Promo

E falando em seguro viagem, a principal vantagem de adquirir um seguro de viagem é poder minimizar qualquer situação desconfortável que surja ao longo da viagem. Caso você precise de qualquer atendimento médico, por exemplo, com a assistência do seguro você não precisará gastar nada além das suas despesas já previstas na viagem.

Onde fica Santiago

Santiago é a capital do Chile e fica no vale central, bem ao lado da cordilheira dos Andes. A cidade fica a cerca de 570 metros acima do nível do mar.

A cidade é, também, o principal ponto de desenvolvimento do país. Por lá é possível encontrar as principais instituições financeiras, comerciais, científicas e culturais do Chile.

Qual o clima em Santiago

O clima costuma ser quente e seco nos meses mais quentes, que vão de setembro até março. Nos meses que vão de abril a agosto a temperatura esfria e pode até ficar negativa, dependendo das condições climáticas.

O auge do inverno é em julho e agosto, quando costuma nevar, o que atrai muitos visitantes para a cidade. Por isso mesmo, é quando acontece a alta temporada. A cidade fica mais cheia e os passeios costumam ser mais concorridos.

Como se locomover em Santiago

O sistema de metrô e ônibus de Santiago é a melhor maneira de se locomover pela cidade. 

Embora você possa comprar bilhetes individuais para o metrô em qualquer uma das estações, se você for ficar por mais de um dia ou dois, compre um Bip! Portador (tipo um bilhete único chileno) por cerca de 10 reais. Aí, é só recarregar seu cartão e usar no transporte público.

Para te ajudar a se encontrar no metrô, experimente o Google Maps, que inclui o Transantiago em seu sistema. Mapas do metrô também estão presentes em cada estação. 

Além disso, o aplicativo Transantiago Master é útil para indicar onde estão localizadas as estações de metrô e pontos de ônibus mais próximos.

Eu comprei o Bip! na minha viagem e valeu super a pena.

O que fazer em Santiago: pontos turísticos

Santiago é uma cidade que encanta desde o primeiro momento e, claro, o que não falta são lugares interessantes para visitar.

Santiago normalmente tem um tempo bom. Por isso, uma boa opção é que você faça seu próprio passeio a pé para conhecer os principais pontos turísticos de cada região.

Passeie pelo Barrio Yungay pelas avenidas Cumming e Compañia de Jesus para conferir a arte de rua e a arquitetura única deste bairro histórico. 

O Barrio Italia, em torno da Avenida Italia, proporciona um passeio bonito e tranquilo e é totalmente gratuito. 

Para conhecer o centro histórico da cidade de Santiago, desça até a Plaza de Armas. Fique de olho em artistas de rua como os Chinchineros, com seus tambores gigantes amarrados às costas.

Se liga nos principais pontos turísticos de Santiago que selecionamos pra você.

Plaza de Armas

É a principal praça da cidade, cercada por prédios históricos, como a Catedral Metropolitana e o Museu Histórico Nacional. 

Estação Plaza de Armas em Santiago do Chile

Aqui você vai descobrir o marco zero, que é uma referência para medir todas as distâncias do Chile.

Muitos moradores, turistas e pessoas de todas as tribos se reúnem ali, o que torna um passeio ótimo para conhecer um pouco melhor o estilo de vida e as pessoas da cidade.

Palacio de la Moneda

É a sede da presidência, com uma fachada histórica, onde as pessoas gostam de tirar muitas fotos.

Dia sim, dia não, às 10 horas da manhã. você poderá ver gratuitamente a cerimônia de troca de guarda. É possível fazer uma visita guiada gratuita mediante agendamento.

Palacio de La Moneda, em Santiago do Chile

Paseo Bandera

No centro de Santiago, próximo aos principais pontos turísticos da cidade, está a Calle Bandera – a rua mais instagramável de Santiago do Chile.

Paseo Bandera em um dia de chuva

As pinturas começam em um túnel que atravessa a rua e a arquitetura ao redor é lindíssima, com prédios clássicos que contrastam com os grafites.

Inclusive, uma das minhas fotos preferidas da viagem foi essa da esquerda (direto do stories pra cá!).

O Paseo Bandera, exclusivo para pedestres, atravessa uma boa parte do centro. Por ali você pode chegar a vários pontos importantes do centro da cidade.

Catedral Metropolitana

É uma parada obrigatória para os amantes de história e de arquitetura.

O edifício é deslumbrante por fora, mas principalmente por dentro, com seu estilo neoclássico, vitrais, esculturas e pinturas, é possível ainda visitar o Museu de Arte Sacra, com peças de diversos períodos históricos.

La Chascona

Pablo Neruda, um dos mais conhecidos poetas chilenos de todos os tempos, tinha três casas que hoje estão abertas a visitantes no país. Isla Negra, Sebastiana e La Chascona, que fica em Santiago.

Neruda mandou construir a casa para a cantora Matilde Urrutia, com quem viveu um romance. Neruda chamava Matilde pelo apelido “La Chascona”, daí o nome da casa.

A conservação está impecável, com a decoração original e vários objetos de uso pessoal. A dica é chegar cedo, porque não há agendamento para visitas.

Mercado Central

Que tal um belo almoço e, de quebra, uma bela tarde de compras?

Se você gostou, a dica é ir ao Mercado Central. Há vários restaurantes e a especialidade são os frutos do mar, com destaque para a tradicional centolla, um crustáceo típico da região.

No Mercado você também irá encontrar diversos produtos naturais e artesanatos à venda. A arquitetura, com estrutura de ferro inglesa, também é um ponto que atrai os visitantes.

Sky Costanera

Os chilenos têm muito orgulho de ter o prédio mais alto da América Latina.

Com quase 300 metros de altura, o arranha-céu de 64 andares, também conhecido como Gran Torre Santiago, é o mirante mais alto da América do Sul. 

O local oferece uma vista deslumbrante de 360 ​​graus de Santiago. A gente garante que uma visita ao Sky Costanera mudará sua perspectiva da capital do Chile – literalmente. Os ingressos são vendidos no local.

Dica: o pôr do sol de lá é incrível.

Templo Baha’i

Se você gosta de luz natural ou quer um lugar tranquilo para visitar, você precisa conhecer o Templo Baha’i (um dos meus passeios preferidos no Chile!).

Templo Baha'i

A característica mais especial do templo é que ele é translúcido, inspirado em uma frase do fundador da fé bahá’í.

Projetado e executado pelo pintor paisagista chileno Juan Grimm, o espaço é composto por espécies nativas e, por meio de posicionamento estratégico, permite a entrada de visitantes de qualquer direção, refletindo a maneira distinta como nos movemos. 

Um dos fins de tarde mais lindos que eu já presenciei.

Ah, diferente dos outros pontos turísticos em Santiago que listamos aqui, o Templo Baha’i não fica na região central da cidade. Você precisa ir de carro ou combinar o passeio com alguma agência local.

Fim de tarde incrível no Templo Baha'i, em Santiago do Chile

O que fazer em Santiago: parques e praças

Outro ponto forte em Santiago são os parques e praças, com muito ar livre e paisagens de tirar o fôlego.

Como a cidade é bem plana, você pode sair andando tranquilamente pelas ruas de Santiago para conhecer as diversas plazas espalhadas pela capital.

Eu, que amo tirar fotos, curti muito caminhar por Santiago – as praças são lindas e super movimentadas.

Pra te ajudar a decidir quais parques visitar, selecionamos 6 opções bem interessantes pra você incluir no seu roteiro.

Cerro Santa Lucia

Um dos locais mais românticos da capital, o Cerro Santa Lucia é repleto de trilhas de paralelepípedos e escadarias. 

Dirija-se à fonte de Netuno e suba por uma das trilhas que levam aos jardins nos terraços. Continue a subir pra chegar às ruínas de um forte espanhol. 

Do alto do Cerro Santa Lucia você tem direito a uma vista encantadora de Santiago.

Parque Metropolitano

É um dos principais parques de Santiago e é enorme, com muitas atrações.

Por lá você irá descobrir jardins, piscinas, zoológico e até uma casa de cultura onde costumam acontecer apresentações musicais.

Para chegar na parte mais alta do parque, você pode pegar o teleférico ou o bondinho, chamado de funicular. Nos dois casos, o passeio é bastante bonito. Ao chegar lá em cima, é hora de aproveitar uma vista deslumbrante que permite ver toda a cidade.

Parque Florestal

É um lugar bem arborizado, perfeito para passear com calma a pé ou de bicicleta.

Do parque é possível ver a cordilheira dos Andes, para deixar a paisagem ainda mais inesquecível. Bem em frente a esse parque você irá descobrir o Museo Nacional de Bellas Artes, com um acervo de mais de 5 mil peças chilenas e internacionais.

Uma verdadeira viagem pela história da arte!

Parque Arauco

Que tal curtir o ar livre em um dos endereços mais nobres da cidade?

O Parque Arauco fica no bairro Las Condes, com centros empresariais, edifícios para lá de modernos e o shopping mais requintado de Santiago, o Mall Parque Arauco, com várias lojas de luxo.

Dentro do parque, há muitas opções de lazer, como: área infantil, quadra de futebol, pista de skate e um aviário para ver várias espécies mais de perto.

Parque de las Esculturas

Como o nome indica, é um parque onde você poderá descobrir mais de 30 obras de artistas nacionais e internacionais espalhadas pelo local.

Além disso, há diversas espécies botânicas e muito verde para quem deseja passar um tempo ao ar livre.

Bem pertinho do parque, você irá descobrir o Costanera Center. É o maior prédio da América Latina e você poderá entrar sem nenhum problema, pois é também um shopping.

Parque Bicentenário

É uma área verde imensa, aos pés da cordilheira dos Andes. Ou seja: a vista é de tirar o fôlego!

Localizado no município de Vitacura, às margens do Rio Mapocho, o Parque Bicentenário é um lugar perfeito para quem busca amplos espaços verdes. O destaque no parque é o Lago Norte, onde flamingos, garças e cisnes de pescoço preto vivem lado a lado. 

Flamingos no Parque Bicentenario

Além disso, o parque oferece áreas para piquenique, área infantil e pistas de caminhada.

O Bicentenario foi o parque mais bonito que eu vi em Santiago!

Ah, se você quiser comer pela região, pode reservar uma mesa no Mestizo – eu não fui, mas vi várias pessoas indicando.

O que fazer em Santiago: vinícolas

O Chile começou a fazer vinho quando os espanhóis chegaram no país pela primeira vez, lá pelo século 16.

Mas foram as últimas décadas que viram o maior progresso graças a uma economia em expansão, fortes exportações e técnicas modernizadas.

Se você gosta de vinho, confira algumas vinícolas próximas a Santiago pra você conhecer. Aliás, até quem não gosta de vinho vai se encantar com os passeios pelas vinícolas chilenas.

Concha y Toro

Maior produtora de vinhos da América Latina, a Concha y Toro fabrica um dos vinhos mais famosos do mundo: Casillero del Diablo. 

É uma das vinícolas mais antigas do Chile e foi fundada em 1883 por Don Melchor Santiago de Concha y Toro. A linha nomeada em sua homenagem, Don Melchor, é um excelente e renomado cabernet sauvignon. 

Localizada a uma hora de Santiago, visite a vinícola para tours e degustações, incluindo uma visita no próprio Casillero del Diablo – a Adega do Diabo.

Olha, Concha y Toro é um passeio imperdível pra quem está na capital chilena. Já estive em outras vinícolas, mas esta tinha algo muito único, sabe? As paisagens no local também são lindas demais – dá uma olhada nessa foto aqui embaixo! 😱 Eu amei!

Concha y Toro

O que fazer em Santiago: neve e esqui

Durante o inverno em Santiago, você certamente conseguirá ver as montanhas andinas branquinhas e cobertas de neve. Mas é bem difícil nevar na cidade.

Então, para ver esse fenômeno natural de perto, o ideal é ir para uma cidade próxima. Por sorte, há três estações de esqui bem pertinho da área urbana. Descubra onde ver a neve em Santiago.

Estrada com neve em Santiago

Valle Nevado

O Valle Nevado fica a cerca de 40 quilômetros de distância da capital chilena.

É uma das estações de esqui mais conhecidas, com excelente infraestrutura. Por lá, será possível encontrar hotéis de luxo, spa, diversas opções de restaurantes, piscina aquecida ao ar livre e muito mais.

Esta costuma ser a estação mais procurada pelos visitantes e pode ficar bem cheia na alta temporada.

La Parva

A, aproximadamente 38 quilômetros da capital, é uma localidade mais tranquila – e a estrutura é voltada para pessoas que têm casas de temporada para o inverno. Apesar disso, a estação de esqui oferece opções de alojamento e muitas atividades para turistas

Farellones

Fica a 36 quilômetros de Santiago. Tem pistas mais largas e menos íngremes, então é perfeita para pessoas que nunca tiveram contato com esportes na neve. É um local muito procurado por pessoas de todas as idades e por famílias com crianças.

⭐️ Dica: Farellones é a melhor opção para quem quer se divertir na neve e não gastar muito. Bem mais barato que o Valle Nevado, Farellones oferece diversas atividades na neve: tubing, tirolesa, teleférico, trenó e muito mais. É perfeito para iniciantes!

Se quiser, ainda dá pra fazer aulas de esqui ou snowboard. Eu fiz de esqui, mas não me lembro quanto paguei. Achei legal, não levo jeito, mas valeu a pena a experiência (e os tombos!).

O que fazer em Santiago: cidades vizinhas

Além das estações de esqui, há muitas cidades maravilhosas para você conhecer perto de Santiago em qualquer época do ano.

Durante sua estada em Santiago, você pode procurar agências de turismo que façam passeios para essas cidades – normalmente dá pra conhecer Valparaíso e Viña del Mar na mesma viagem.

Valparaíso

Esta cidade encantadora e colorida é uma cidade portuária com arquitetura histórica que atrai muitos turistas.

Por lá, você vai descobrir muita arte urbana, com grafites, murais e casas de todas as cores no alto dos morros.

Além disso, há uma enorme variedade de restaurantes com pratos típicos. Reserve algumas horinhas pra se perder nas vielas coloridas de Valparaíso, além de conhecer a outra casa de Pablo Neruda, a La Sebastiana.

Valparaíso fica a apenas 15 minutos de distância de Viñas del Mar, então você pode aproveitar para conhecer as duas cidades em uma tacada só.

Viña del Mar

Ideal para quem quer aproveitar a viagem para dar um mergulho no oceano Pacífico.

A cidade fica a mais ou menos 120 quilômetros da capital e é famosa pelas praias e resorts.

Se você for no verão, prepare-se para chegar em um local para lá de movimentado, mas com uma ótima estrutura para receber os visitantes.

Cajón del Maipo

A 77 quilômetros de distância de Santiago, esta cidade é imperdível para quem gosta da natureza.

Ela fica bem nos pés da cordilheira dos Andes, com muitos rios e a lagoa Embalse del Yeso, que impressiona pela sua cor de um verde único.

Há diversas atividades voltadas para o ecoturismo, como tirolesa, trilhas, cavalgadas, rafting e muito mais.

Você pode ir junto com uma excursão ou alugar um carro para descobrir o local por conta própria.

Dica: se você estiver em Santiago no inverno, nossa recomendação é fechar o passeio com alguma agência local – a estrada não é muito boa, tá?

O que fazer em Santiago à noite: bares

Como toda cidade grande, Santiago tem bares espalhados por toda a cidade e você poderá descobrir lugares para todos os gostos. Descubra as melhores opções para curtir a noite chilena:

Hidden Speakeasy

Este bar fica no subsolo do Hotel Nippon, no centro da cidade.

Ele é famoso pelos drinks e coquetéis maravilhosos. Outro ponto forte é a decoração, toda em estilo retrô, que lembra os bares americanos da primeira metade do século 20.

The Rooftop

Uma carta de bebidas com mais de 150 opções, pratos sofisticados e, o melhor, na cobertura, com vista para toda a cidade.

O Rooftop bar é indicado para quem quer uma noitada que seja também uma experiência inesquecível. O bar fica localizado no The Singular Hotel (vamos falar dele já já).

Bar Galindo

É um dos bares mais tradicionais da cidade e fica no bairro de Bella Vista. Além das diversas opções de bebida, o Galindo tem ótimas opções de almoço e de jantar.

Dá para passar uma tarde inteira no local, apreciando a vista.

Onde comer em Santiago: restaurantes

O que não falta na cidade são bons lugares para comer muito, muito bem. Descubra algumas dicas:

Patio Bellavista

Repleto de restaurantes badalados, bares e lojas, o Patio Bellavista está localizado no coração da vida noturna chilena, no bairro Providencia.

O Patio Bellavista é um lugar onde você encontra gastronomia, atividades culturais, lojas de arte, moda, artesanato e design. Imperdível!

Peluqueria Francesa

O ponto forte do lugar é a decoração, com diversas antiguidades e objetos espalhados pelo local. É perfeito para tirar muitas fotos para lá de interessantes.

O cardápio oferece pratos da culinária francesa e chilena e, para acompanhar, a dica é escolher um bom vinho.

Liguria

Um dos restaurantes mais tradicionais de Santiago, o Liguria abriu suas portas em 10 de agosto de 1990 na Avenida Providencia, 2682.

São inúmeras porções de plateada, mechada, purê, arroz, peixe frito, pichanga, língua, costela, salada chilena, massas ou pãezinhos que são preparados diariamente na cozinha do restaurante.

Uma boa amostra do que sempre foi servido nas mesas chilenas pode ser encontrada no Liguria. Na hora de beber, o local oferece uma excelente carta de vinhos, cervejas e destilados, além de uma equipe de bar que executa com maestria todos os tipos de pedidos. 

Restaurante Giratório

O lugar se define como uma “experiência gastronômica em 360 graus”. É isso mesmo: você poderá comer enquanto o restaurante se movimenta aos poucos, oferecendo uma visão panorâmica de toda a cidade.

A volta completa dura pouco mais de uma hora. Além disso, os pratos são bem sofisticados, com muitas opções de pratos, vinhos e sobremesas.

Donde Augusto

É conhecido como um dos melhores restaurantes do Mercado Central e é uma referência quando o assunto são frutos do mar. Por lá, você poderá descobrir diversas opções de centolla.

Além disso, o restaurante oferece outros pratos típicos da cozinha chilena, como a cazuela, o curanto e a paila marina.

Onde ficar em Santiago: hotéis e hostels

O que não falta em Santiago são opções de hospedagem para todos os gostos. Descubra seis ótimas opções para sua viagem – listei do hotel mais barato ao mais caro, certo?

Hotel De Blasis & Cowork

Situado em uma casa em estilo colonial bem preservada de Santiago, o De Blasis é super bem localizado, a menos de 3 minutos a pé da Estação de Metrô Manuel Montt.

Os quartos são simples, mas bem aconchegantes. Não me arrependi de ter me hospedado no local e recomendo pra quem gosta de estar bem localizado mas não quer pagar a mais por isso.

➡️ Reserve o Hotel De Blasis & Cowork aqui!

Hotel De Blasis em Santiago

Tambo Verde

Para pessoas que preferem opções mais despojadas sem perder o charme, este hostel que funciona em um casarão da década de 1920 é uma excelente opção.

Há quartos privados e compartilhados, todos com uma decoração charmosa, área verde para lazer e acomodações acessíveis para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida.

O Tambo Verde também foi uma das minhas escolhas quando estive em Santiago. A localização é ótima, bem pertinho do Patio Bellavista que falamos aqui em cima.

➡️ Reserve o Hostel Eco Tambo Verde aqui!

Magnolia

É um hotel butique, que funciona em um prédio histórico no centro da cidade.

Além dos quartos super confortáveis e refinados, o hotel tem um restaurante de cozinha chilena contemporânea e oferece diversas experiências para hóspedes e para o público em geral, como: serviços de spa, pacotes para casais, pacotes para finais de semana e muito mais.

➡️ Reserve o Hotel Magnolia aqui!

Hotel Nodo

Super moderno, pertinho do Costanera Mall e ideal para quem não quer abrir mão das facilidades da tecnologia.

O Nodo tem acomodações confortáveis, restaurante e espaço para coworking.

Mas o ponto forte do lugar é a tecnologia: a energia vem de fontes limpas, os quartos têm telas de hospitalidade e você pode usar um aplicativo para entrar no quarto e acessar serviços.

➡️ Reserve o Hotel Nodo aqui!

The Singular

Para quem busca uma estadia com muito conforto e sofisticação (e não liga de pagar caro!), esta é a opção ideal.

O hotel tem quartos muito bem decorados, serviços de spa, experiências gastronômicas e uma localização privilegiada, perto do centro histórico e com uma vista maravilhosa.

➡️ Reserve o The Singular aqui!

W Santiago

É um dos hotéis mais conhecidos da cidade e pertence à rede Marriot. Alguns quartos têm vista panorâmica, cercada por arranha-céus.

O local tem facilidades como: academia, piscina, restaurante oriental, bar na cobertura e é pet-friendly.

➡️ Reserve o W Santiago aqui!

Afinal, vale a pena visitar Santiago?

Ufa! Você percebeu que Santiago é um local para todos os gostos, né?

São muitas opções de passeio, natureza, cultura, restaurantes e muito mais. Certamente é uma viagem que ficará na memória do viajante, quem quer que ele seja.

É uma ótima opção de viagem internacional com pouquíssima burocracia e que pode ser feita sozinha, por casais, grupos de amigos ou famílias.

Foi minha primeira viagem internacional e eu curti demais. Então sim, vale a pena visitar Santiago.

Com certeza quero voltar e recomendo à todas as pessoas que querem viajar pra um lugar diferente e “barato”.

checklist da viagem

tudo o que você precisa para descobrir o mundo por aí

Sempre que você faz sua reserva ou adquire um produto/serviço através de um link do Descobri por aí, o blog recebe uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o Descobri por aí sempre atualizado!

Gostou de descobrir o que fazer em Santiago? Conte para a gente nos comentários!

Seguros Promo

você também pode curtir:

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.